Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Como viajar com Diabetes

Ter diabetes acrescenta complexidade ao planeamento das merecidas férias. As alterações no seu plano diário, fusos horários diferentes, o aumento de atividade, as refeições feitas durante a viagem ou novos alimentos podem alterar a sua saúde. Você quer estar preparado para qualquer coisa. Mas não fique nervoso! Estamos aqui para facilitar, com uma análise de tudo o que precisa para o ajudar a percorrer estradas, céus e mares.

Marque uma consulta com o seu médico

Se a sua viagem vai durar mais que um dia ou dois, marque uma consulta com o seu médico ou farmacêutico algumas semanas antes de partir. Dê-lhes a conhecer os seus planos de viagem e pergunte-lhes se têm algumas recomendações ou conselhos a dar-lhe.

Obtenha as imunizações necessárias e receitas médicas extras.

Solicite uma carta onde explique que sofre de diabetes e qual é o seu tratamento. Poderá ser-lhe útil em alguns postos de controlo, farmácias ou noutros locais de cuidados de saúde.

Peça o que precisar

Vai fazer um voo internacional? É uma boa ideia aprender (ou pelo menos escrever) algumas frases úteis na língua local como ”Eu tenho diabetes” ou “ Onde fica uma clínica ou hospital?”. Pesquise a morada de uma clínica ou hospital onde falem a sua língua.

Se vai fazer uma viagem de avião, informe-se sobre o procedimento para passageiros com diabetes antes de começar a fazer as malas. Apesar de ter de passar pela segurança, a maioria dos aeroportos deixa-lhe ter perto de si o que pode precisar, como a sua medicação, insulina, seringas, lancetas, bombas de insulina, medidores de glicemia e todos os suplementos, e mesmo comida em caso de glicemia baixa. O aeroporto pode não exigir uma prescrição médica, mas deverá ter uma consigo que ajudará a esclarecer qualquer questão durante o processo de vistoria caso necessário. Contacte o aeroporto do qual vai viajar para perceber se existe quaisquer outras especificidades e restrições locais que precise de seguir.1

Quando estiver a fazer as malas não faça economias

Leve equipamento e medicação extras. Quanto tempo vai estar fora? Agora acrescente mais 2 semanas de suplementos e estará confortavelmente preparado para tudo.

Se vai voar ou vai de comboio vai precisar de uma mala de mão. Todos os seus medicamentos, seringas, medidores, tiras de teste, suplementos de bomba e tudo o que poderá precisar deve estar perto de si. Para além de ser conveniente, é mais seguro uma vez que os porões, normalmente, não são climatizados. 

As listas são importantes: os contactos do seu médico, toda a medicação que toma e instruções sobre o que você precisa em caso de emergência.

Provavelmente está habituado a ter consigo pequenos lanches, sumos ou barras de glicose. Lembre-se de levar um pacote extra.

Torne os procedimentos, tanto quanto possível, mais fáceis nos postos de controlo, deixando o seu equipamento e suplementos de teste da diabetes nas suas caixas originais com as etiquetas da prescrição visíveis.

Vai, provavelmente, andar mais do que o habitual. Por isso lembre-se de ter consigo um par de calçado e meias extras para os seus pés cansados.

Mudança dos fusos horários

Quando viaja para ocidente os dias são mais longos. Quando viaja para oriente os dias são mais pequenos. Enquanto está a viajar irá, provavelmente, necessitar de ajustar a sua medicação oral ou insulina aos novos horários, incluindo os lanches e as refeições. De modo geral, um dia longo significa que necessitará de mais comida e mais medicação, e um dia mais curto significa que necessitará de menos comida e medicação.2 Por esta razão, deverá fazer mais vezes o teste da glicemia do que o habitual, com o objectivo de se manter entre os seus limites. Antes de viajar, elabore com o seu médico um plano para o tratamento da diabetes enquanto viaja.

Enquanto está em trânsito

Enquanto está em trânsito, não se mantenha sentado durante longos períodos de tempo. Se tiver oportunidade, levante-se e faça alguns alongamentos ou caminhe alguns minutos a cada hora.

Verifique os seus níveis de glicemia mais vezes que o habitual. Vai, certamente, andar mais e provar novas comidas e estas mudanças na sua rotina podem afectar a sua glicemia.

Como já foi mencionado irá provavelmente fazer mais exercício, tenha especial atenção aos seus pés. Mude de sapatos frequentemente para evitar bolhas e verifique com regularidade os pés para verificar se as tem. Se tem problemas com os seus pés relacionados com a diabetes deverá usar calçado apropriado para ir à praia ou piscina.

Faça perguntas se tiver dúvidas quanto à comida que tem no prato ou à bebida que tem no copo. É importante saber quantos hidratos de carbono come.

Não se esqueça: use sempre o seu cartão médico de identidade de modo a que os outros saibam que tipo de diabetes tem.

E o mais importante: tenha umas óptimas férias!

Antes de viajar com Diabetes

  • Consulte o seu médico para verificar a necessidade de quaisquer imunizações ou prescrições
  • Coloque na sua bagagem equipamento e medicação para 2 semanas a mais às férias previstas
  • Faça uma lista de contactos: o seu médico, seguro e, pelo menos, uma clínica à qual se possa dirigir

1 Clinical Diabetes. Flying with Diabetes. Disponível em: http://clinical.diabetesjournals.org/content/21/2/86.full Consultado a 30 de Junho de 2015.

2 Diabetes UK. Travel. Disponível em: https://www.diabetes.org.uk/FAQ/Travel-questions/#anchor_4961 Consultado a 24 de Agosto de 2015.